Minha Casa Minha Vida Logo

Com a pandemia do coronavírus, o número de inadimplentes aumentou, e, além disso, os juros cobrados diminuíram. Veja o que vai ser deste programa de auxílio à população.

Minha Casa Minha Vida Logo
Divulgação: Minha Casa Minha Vida

Não é novidade para ninguém que o coronavírus trouxe uma crise sem precedentes ao país. Mesmo antes dela acabar, milhões já tiveram seus contratos de trabalho reduzidos, suspensos ou até terminados. Dentre essas pessoas, muitas eram beneficiárias do Minha Casa Minha Vida.

Além disso, muitos dos afetados pela crise são integrantes da Faixa 1, que são aqueles com renda mais baixa e que trabalham de forma informal. Essa camada é, certamente, a mais fragilizada da população. Embora tenham projetos que visem ajudá-la tramitando no Congresso, a maior parte não está sendo votada.

Por fim, há também tentativas de redução dos juros para outras faixas, que atualmente está entre 5% e 7% ao ano, enquanto a taxa básica de juros no país, a Selic, está em 2,25% ao ano. Nos último tempos, os atritos com relação à taxa de juros têm aumentado entre a Caixa e o Ministério de Desenvolvimento Social.

A Caixa é a principal fonte de renda do Minha Casa Minha Vida.

Pensando em maneiras de ajudar a população, o banco estatal disse que pode aumentar para 120 dias a pausa na cobrança de parcelas, sendo válida tanto para quem está com suas contas em dia quanto para quem está negativado.

Por enquanto, até o mês de abril, mais de 100 mil residências foram entregues aos beneficiários do Minha Casa Minha Vida, sendo que, dessas 100 mil, 16 mil foram voltadas para “as famílias que mais precisam”.

Além disso, o MDR já informou que, até agora, foi autorizado “a transferência de R$950 milhões do Orçamento para garantir a execução do programa de habitação popular. A maior parte dos recursos, R$682 milhões, foi destinada à continuidade das obras de 292 mil moradias para atender às famílias da Faixa 1, com renda de até R$1,8 mil por mês”.

Sabia que as pessoas não podem ficar negativadas (ou seja, entrar para o Serasa ou SPC) agora na quarentena? Quer entender isso melhor? Então clique no botão abaixo!

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*Os comentários não representam a opinião do portal ou de seu editores! Ao publicar você está concordando com a Política de Privacidade.

*