Todos os bancos e instituições financeiras sabem que há um risco em todo empréstimo que concedem. Dependendo da pessoa, o risco pode ser maior ou menor, e quanto maior o risco, maiores os juros devem ser para compensar. 

Por isso, para saber para quem se está emprestando o dinheiro, o CPF de cada um de nós é usado como um “histórico” de pagamentos. Assim, qualquer empresa consegue identificar quem é bom pagador e quem não é. Mas agora vamos te ensinar como descobrir quem acessou seu CPF de maneira rápida e simples. 

Acima de tudo, saiba que a melhor maneira de se descobrir quem conferiu seu CPF é perguntando diretamente aos órgãos de proteção ao crédito, como Serasa e SPC.

Na prática, você envia um requerimento dessa informação para essas empresas. Entenda melhor como funciona esse requerimento:

Solicitando o histórico de consultas ao seu CPF no Serasa e SPC 

Certamente, no Serasa, você consegue requerer esse histórico indo até alguma agência física ou então enviando uma carta para o órgão. Independentemente de como você escolha, é necessário que tenha consigo uma cópia autenticada do seu CPF e RG e ainda o requerimento assinado. 

Certamente, em um prazo de 10 dias ou menos, você terá o seu relatório emitido pelo Serasa Consumidor. Após isso, você receberá a carta com todas as informações solicitadas.  

Já para consultar com o SPC, você precisa assinar um produto que o órgão vende, o Radar Pessoal. 

Com essa assinatura, você consegue descobrir não só quem conferiu seu CPF, mas também: 

  • Saber de alguma negativação do seu nome antes que ela ocorra de fato;
  • Consulta a dívidas pendentes;
  • Checar o score de pontuação;
  • E mais informações;

Mais importante, saiba que você terá todas essas informações chegando pelo seu e-mail. Para isso, tudo o que precisa ser feito é se cadastrar no site Consumidor Positivo e acessar a aba de Radar Pessoal no menu. 

O que muda entre consultar seu CPF em um órgão ou em outro

Acima de tudo, a principal diferença entre consultar seu CPF no SPC ou no Serasa é que, na segunda opção, você faz isso de graça, enquanto no SPC (que tem o plano Radar Pessoal), você paga a partir do 4º mês de uso, sendo a cobrança de R$119,90 por ano. 

Sabia que você pode pegar empréstimos pelo Serasa?

Muitos ainda não sabem, mas o Serasa não serve apenas para checar seu score de pontuação e histórico de pagamentos, ele também serve como uma plataforma que une pessoas interessadas em pegar empréstimos e empresas interessadas em ceder esse empréstimo. Isso funciona independente de você ter seu CPF negativado ou não. 

Como funciona o Serasa eCred? 

Na plataforma do Serasa, você indica qual empréstimo busca, valores e condições preferidas. Após definir isso, você envia essas informações para o Serasa eCred e, a partir daí, essas informações vão ser analisadas por empresas de crédito parceiras ao Serasa. 

Então, as empresas que se interessarem na sua proposta lhe enviarão uma contraproposta, na qual os valores, juros e prazos estão mais de acordo com a política da empresa.

Caso essa contraproposta não te agrade, você pode usar o simulador do Serasa eCred para fazer quantas simulações e enviar quantas propostas quiser. 

Importante frisar que essas simulações e envio de propostas não vão afetar o seu score no Serasa ou SPC. 

Porém, caso você tenha se interessado na proposta de alguma empresa, você consegue aceitar e assinar o contrato diretamente do portal do Serasa, independente de seu CPF estar negativado ou não. Após a assinatura do contrato, o dinheiro cai em sua conta em pouco tempo. 

Caso você queira saber mais sobre pegar empréstimos mesmo estando com CPF negativado, fizemos um post explicando tudo o que você precisa saber sobre o Serasa eCred.

Então, gostou do nosso conteúdo? Nós do UTUA esperamos sempre te ajudar a melhorar sua vida financeira e, para isso, visamos escrever conteúdos de valor que te deem conhecimento para agir e gerar resultados.

Qualquer crítica, elogio ou sugestão são sempre bem vindos nos comentários!

Recomendados para Você
Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*Os comentários não representam a opinião do portal ou de seu editores! Ao publicar você está concordando com a Política de Privacidade.

*