Pix

Desde novembro, o PIX está em funcionamento a plenos pulmões, mas você sabe de fato como ele funciona? Saiba aqui mais sobre esse grande passo tecnológico e descubra como ele facilita as transações bancárias!

Saiba mais sobre o PIX

O PIX é um sistema de transferências e pagamentos que começou a funcionar no Brasil no dia 16 de novembro.

Por meio dele, é permitido realizar transações bancárias sete dias por semana, 24h por dia, inclusive aos finais de semana e feriados!

Sobretudo, é importante dizer que a implementação do PIX é um grande avanço tecnológico no Brasil. Ele promete facilitar ainda mais as transações bancárias e reduzir as tarifas cobradas por elas!

Características do PIX

O Banco Central, responsável pelo lançamento do PIX, divulgou alguns detalhes sobre esse sistema.

Abaixo listamos suas seis principais características. Confira:

  • Velocidade: não é mais preciso aguardar horas e até mesmo dias para que a operação de TED e DOC seja concluída. O valor enviado chega ao destino em apenas 10 segundos!
  • Disponibilidade: o PIX funciona sete dias por semana, 24h por dia, inclusive aos finais de semana e feriados;
  • Segurança: todas as transações do PIX são protegidas pela Rede do Sistema Financeiro Nacional e contam com as principais tecnologias de proteção;
  • Conveniência: o uso da plataforma do PIX ocorre de forma fácil, e o usuário tem uma experiência intuitiva;
  • Uso diverso: pode ser usado por empresas, bancos, fintechs, pessoas físicas e jurídicas;
  • Pagamentos diversos: transferências podem ser feitas com qualquer valor entre empresas, pessoas, estabelecimentos físicos e virtuais, além de pagamento de impostos.

PIX será obrigatório para diversas instituições

Como forma de padronizar o novo sistema, o Banco Central informou que todas as instituições financeiras que possuírem mais de 500 mil contas ativas devem oferecer aos seus usuários o PIX.

Caso o banco seja menor, a empresa escolhe se quer participar do PIX ou não.

Boletos, TED e DOC vão acabar?

Segundo informações dadas pelo próprio Banco Central, o objetivo é tornar o PIX um sistema intuitivo e de fácil acesso.

Por isso, a longo prazo, é provável que TED, DOC e pagamentos via boletos acabem perdendo espaço.

Entretanto, isso não ocorrerá imediatamente. Primeiramente, as pessoas precisarão se acostumar com o novo sistema e compreender a facilidade que ele promete às transações bancárias.

Pagamentos por QR Code

Com tecnologia de ponta, o sistema de pagamentos PIX também permite o pagamento de diversos serviços como farmácia e supermercado, por exemplo, via QR Code.

Atualmente, essa modalidade já é muito praticada por aplicativos como PicPay e Mercado Pago.

Agora, com o PIX, a tendência é o pagamento via QR Code ganhar ainda mais força!

Confira quais são os tipos de QR com que o PIX trabalha;

  • QR Code dinâmico: é um código único, exclusivo para cada transação bancária. Além do valor, o código também inclui identificação da pessoa ou empresa que receberá o pagamento. Isso é importante para evitar possíveis desvios de dinheiro;
  • QR Code estático: com o QR Code estático, o mesmo código vale para diversas transações com um valor especificado pelo pagador. Pode ser um código utilizado por alguém que possui loja ou um prestador de serviços com inúmeros clientes, por exemplo.

Quanto o PIX cobra pelas transações bancárias?

Primeiramente, é importante dizer que o PIX é totalmente gratuito para as pessoas físicas.

Já pessoas jurídicas e empresas se submetem a uma tarifação.

Acompanhe todas as novidades sobre esse assunto aqui no UTUA! Nosso objetivo é criar conteúdos de valor que possam contribuir para uma melhor vida financeira de você leitor.

Quer acompanhar as novidades do Banco Central sobre o PIX e obter mais informações? Então clique no botão abaixo! Você será redirecionado para o site do Banco Central.

Pagamentos via Whatsapp

E por falar em tecnologia, você sabia que o Banco Central já permitiu que pagamentos sejam feitos pelo Whatsapp?

Quer saber como essa modalidade funciona? Então clique no botão abaixo e confira nosso artigo!

Recomendados para Você
Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*Os comentários não representam a opinião do portal ou de seu editores! Ao publicar você está concordando com a Política de Privacidade.

*